top of page

Não acaba quando termina

O mês de maio acabou deixando um refluxo de fertilidade onde sua onda passou: em abril, tivemos 4.750 acessos em nosso site; em maio, esse número saltou para 19.450; alcançamos 253 mil contas no instagram e temos quase 30 mil seguidores - tudo de forma orgânica.


Parcerias de sucesso alavancaram o MFC em várias frentes, uma delas foi a semana dedicada ao maio no perfil Mil e Uma T(r)etas, onde a campanha foi divulgada para uma rede de mais de 200 mil seguidores. Nanda Perim, influencer de mesma envergadura, também apoiou a campanha e isso se reverteu em mais pessoas se sensibilizando pela causa.


Esse foi o primeiro ano que tivemos empresas apoiando financeiramente o MFC, o que viabilizou o pagamento das contas do maio, que pensem vocês, não foram baixas… Pela primeira vez, as idealizadoras não precisaram vender seus rins para pagar as contas do maio, o que demonstra a possibilidade real e concreta da campanha se auto-gerir e ser financiada por si própria, embora ainda com trabalho não remunerado de toda a coordenação e da rede de representantes. Movimentamos R$ 52 mil reais na campanha nacional e estimamos que a campanha inteira tenha movimentado algo em torno de 200 mil reais entre arrecadações, patrocínios, empreendedorismo e investimentos diversos em ações.


As quase 300 representantes Brasil afora foram responsáveis por uma onda de incontáveis ações que abraçaram a comunidade, como mamaços e rodas de conversa, e os profissionais, com capacitações e palestras. Tivemos Marchas potentes com mães, crianças e famílias bradando em praça pública, parques, ruas e avenidas pela Saúde Mental Materna, mobilizando milhares de pessoas


O Maio Furta-cor foi recebido pelo Fórum de Perinatalidade, onde se reúnem as mais importantes pesquisadoras sobre perinatalidade do Brasil, com a intenção de fortalecer a pesquisa, a rede profissional e buscar estratégias de criação de uma linha específica de cuidado à saúde mental materna como política pública de saúde.


Ainda, tivemos eventos acadêmicos dentro de universidades importantes do norte ao sul do país, contando com a participação e engajamento de professores, profissionais e alunos de graduação e pós-graduação.


No campo político, tivemos 75 leis Maio Furta-cor municipais aprovadas e a maioria delas já sancionadas, 5 leis estaduais - Minas Gerais, Rio de Janeiro, Pernambuco, Distrito Federal e Paraná - e um Projeto de Lei Federal que tramita para incluir o Maio Furta-cor como mês de sensibilização à saúde mental materna no calendário da nação.


Lançamos três projetos muito importantes: Ma.M.arte, Blog Furta-cor e Podcast Louca é a mãe!, todos desenhados, construídos e realizados para estarem presentes ao longo do ano todo. Queremos manter o maio vivo e pulsante, com muita divulgação de temas importantes para a saúde mental materna e reflexões acerca da sociedade em que vivemos.


A tarefa não acabou. Ainda não chegamos ao dia que o Maio seja desnecessário - meu sonho é que possamos olhar para trás e pensar “um dia foi preciso lutar por isso tudo, mas hoje não é mais”. Esse dia não chegará sem muita luta e persistência, sem engajamento e crescimento.


Não acaba quando termina, apenas recomeça. Que a gente ganhe fôlego, aprenda com os erros, consolide os acertos, vista as camisas da nossa incrível parceira Rafins, e siga na luta!



Batalá Brasilia 2023


77 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page